Eleanor Oliphant Está Muito Bem - Gail Honeyman

Oi vocês,

Mais um post em parceria com a Kamila do Resenha e Outras Coisas. Dessa vez ela resenhou o Eleanor Oliphant que recebemos da Editora Rocco. Confira:

Título Original: Eleanor Oliphant is Completely Fine
Autora: Gail Honeyman
Editora: Rocco
Páginas: 352
Sinopse: Livro de estreia da escocesa Gail Honeyman, Eleanor Oliphant está muito bem foi revelado através de um concurso literário e, desde então, vem conquistando excelentes críticas e uma bela carreira internacional. Aos 30 anos, Eleanor Oliphant trabalha na área administrativa de uma empresa de design e leva uma vida solitária, mas feliz. Apesar de ser alvo de bullying no ambiente de trabalho por sua aparência e hábitos peculiares, ela não sente falta de nada e parece perfeitamente à vontade com sua falta de habilidades sociais. Mas tudo muda quando ela conhece Raymond, novo funcionário da área de TI da empresa, e os dois, por acaso, salvam a vida de um senhor que desmaia no meio da rua. Com sensibilidade e muito bom humor, a autora conta a história de uma amizade que muda para sempre a vida de três pessoas muito diferentes, que descobrem que a melhor maneira de sobreviver é abrindo o coração.




Eleanor Oliphant é diferente de tudo que alguém já tenha visto na literatura. Ela tem 30 anos, mora em Glasgow (Escócia), trabalha em um escritório e sempre diz que está tudo bem. Não sente falta de amigos, pois não dá pra sentir falta do que nunca teve. Com respostas para tudo na ponta da língua, ela vai se surpreender quando encontrar o amor de sua vida. Na verdade, ela bate o olho em um certo cantor e decide que ele é sua cara metade.



Porém, ela não contava que, junto com Raymond Gibbons, o novo funcionário da TI, socorreria um idoso que enfartou no meio da rua. Para Eleanor, esse contato é demais, ela está acostumada a estar sozinha. Sua única conversa é com sua mãe, que está presa, sempre às quartas. Conversas essas que nunca acabavam bem. Em seu local de trabalho, era motivo de chacota, seja por suas roupas, seja por suas ações.
Eleanor, então, decide criar todo um projeto cujo objetivo era se aproximar do cantor. Passou a segui-lo nas redes sociais e até encontrou o endereço de sua casa. Mas também se dividia entre seu trabalho e visitar Sammy, o idoso enfartado. Sua vida sempre foi um livro aberto: desde que ganhou a cicatriz no rosto, ela viveu em lares adotivos e orfanatos. Aos 17, foi para a universidade, e aos 21 entrou na empresa na qual trabalha até hoje. Não há lugar para necessidades emocionais.
Quando ela se vê envolvida com Sammy e a sra. Gibbons, mãe de Raymond, Eleanor nota que há algo mais que suas obrigações enquanto funcionária. Havia vida, havia algo que era inalcançável para ela, uma coisa que ela merecia ter, mas se recusava a tentar, pois não se sentia merecedora de nada.
Sua infância foi triste, cheia de dor, medo e tristeza. Ela era só uma criança, mas ficou tão traumatizada que procurava respostas em todos os lugares, mesmo apregoando que estava bem. Mas é claro que nada estava bem. Ter perto de si pessoas como Sammy e Raymond era algo novo, pessoas que se importavam com ela e a agradeciam apenas por estar ali. Era como ela simplesmente não aceitasse que isso de ter amigos era uma coisa bacana.


"Sempre me orgulhei muito de cuidar da minha vida sozinha. Sou uma sobrevivente solitária. Sou Eleanor Oliphant. Não preciso de mais ninguém – não há nenhum grande vazio em minha vida, nenhuma parte faltando em meu quebra-cabeça particular. Sou uma entidade independente."

Conhecer Gail Honeyman e sua Eleanor Oliphant me foi uma grata surpresa. O livro aborda um tema que, infelizmente, ainda hoje é um tabu pra muita gente: a depressão. É uma doença silenciosa e que nos destrói pouco a pouco. No caso de nossa protagonista então, foi uma experiência cruel: depois de uma infância traumática, quis procurar no cantor aquilo que ninguém nunca lhe deu, depois do agravante de ter se envolvido com um namorado que lhe agredia sistematicamente. E essa busca incessante só fez mal a ela.
Com uma escrita envolvente e um tanto engraçada, Gail mostra como é importante estarmos cerca de quem nos quer bem e também eliminar o que nos é nocivo. E que não há nada de errado em pedir ajuda. Mesmo com algumas ações que achei um pouco idiota por parte de Eleanor (como assim você não quer levar a bandeja depois de comer no McDonals?), ela é uma pessoa maravilhosa, que te faz rir e, quando você descobre o que aconteceu com ela, sua vontade é de entrar no livro e lhe dar um grande abraço – mesmo que ela não saiba como reagir numa situação dessas.



A principio, os fósforos queimados na capa do livro não querem dizer muita coisa, mas quanto mais entramos no passado de Eleanor, mais entendemos a mensagem que a capa nos transmite. Ela é sistemática até para tomar vodca, mas isso também é um indicativo de que algo está errado. Rotina de mais faz mal e álcool não é válvula de escape para nada.
Agradeço, como sempre, à Ana, que conseguiu pra mim um exemplar desse livro lindo, que com muito bom humor e sinceridade, nos mostra como é importante ter alguém para chamar de amigo e que depressão é doença sim – e que não há nada de errado em procurar ajuda médica. A história se passa em Glasgow e gosto quando os livros saem da rota EUA-Londres-Paris. Eleanor Oliphant Está Muito Bem é o livro que todo mundo precisa ler, pois todo mundo terá algo para se identificar com ela.
p.s.: a mãe dela é uma escrota.


Beijinhos,

17 comentários

  1. No início eu não me empolguei muito com a história. Pela sinopse, apenas, eu dificilmente o leria, mas conforme fui lendo sua resenha, foi me conquistando e acho que mais uma livro ganhou espaço na minha loooonga lista que só cresce. Algo me diz que irei gostar do livro e mais ainda da personagem principal.

    ResponderExcluir
  2. Eu não sabia do que o livro se tratava. A sinopse em si não atrai olhares, mas lendo sua resenha vejo que a história traz MUITO mais e fiquei com vontade de ler. Conhecê-la e entendê-la

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Gostei da premissa e principalmente de saber que a capa foi projetada de forma que entendemos o que se passa na vida da personagem a medida que a leitura avança.
    Fiquei bem curiosa e me agradaria esse tipo de leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  4. Oiie
    Que blog lindoooo, amei! Tô seguindo já. Sobre o livro, adorei a premissa e já quero ler pra ontem. Parece ser tão fofo e ao mesmo tempo reflexivo, ela é diferente, adoro isso porque foge um poucos dos clichês que vemos por aí. Amei sua resenha.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  5. O fato dela falar que está tudo bem é sinal de que alguma coisa vai mal, muito mal. Como vivo esse problema de perto, sempre que vejo algum livro que aborda o assunto sem romantizar eu quero ler e esse está na minha lista de desejos, espero ler em breve.

    Feliz Natal.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho visto comentários divididos sobre esse livro. Mas tenho muito interesse em lê-lo. Adoro livros reflexivos e que saem do clichê. Dica anotada :)

    Beijos,
    Thalita Sousa

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Ainda não tinha conhecimento desta obra, mas fiquei bem interessada ao ler tua resenha. Parece ser uma leitura muito boa!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Ani, já tinha visto este livro, mas não tinha lido resenha dele. Infelizmente, ele continua não me interessando. Que bom que estes fósforos fazem sentido, pois eu achava a capa bem feia.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Mais uma parceria de sucesso!! Foi uma excelente leitura, que me fez refletir sobre quem somos e como agimos. Eleanor mora no meu coração!

    ResponderExcluir
  10. Eu não conhecia o livro e achei a premissa muito interessante, acho que livros que abordem esse tema precisam ser lidos e quanto mais livros tocando no assunto melhor. Gostei muito da sua resenha.

    ResponderExcluir
  11. Oi. Pela resenha, não vi nada de diferente na construção da personagem, no entanto, a história parece ser das boas, já vi o livro nas divulgações da editora, mas nunca me interessei, essa é a primeira resenha que lembro ter lido e me despertou interesse. Depressão é um tema interessante para tratar na literatura.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ani! Já tinha visto uma resenha sobre esse livro e me interessei bastante! A sua resenha também despertou minha curiosidade, mas foi sua frase final que me fez ter mais vontade de ler. rsrs
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  13. Oiê! Tudo bom?
    Sempre vi a capa desse livro nas redes sociais, mas essa foi a primeira resenha que li dele e já posso afirmar que amei. Sem dúvida é um livro que eu gostaria de ler. Sem contar que nunca li nada de nenhuma autora da Escócia. Deve ser demais. Dica super anotada.

    ResponderExcluir
  14. Add seu link aqui https://www.adslink.net

    ResponderExcluir
  15. Oie!
    Quando vi esse livro fiquei tentada a solicitá-lo para resenha, o tema realmente é bem interessante, pois depressão é coisa séria, pois vejo muitos familiares passando por isso, é algo terrível. Gostaria de conhecer a protagonista, e tudo o que ela está vivenciando, gostei do final da resenha, não fiquei interessada em conhecer a mãe dela kkkk
    Ótima resenha!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oii! Essa é a primeira resenha que lei sobre esse livro e me deixou bem curiosa para conferi-lo. Gostei bastante da personagem principal e estou curiosa para saber como será o final dessa história. Adorei a resenha e já vou adicionar essa obra na minha lista. Bjss!

    ResponderExcluir
  17. Oi Ani, sua linda, tudo bem?
    Eu acompanhei o lançamento do livro, mas essa é a primeira resenha que leio. Achei a abordagem da história muito diferente. Gosto muito quando os autores usam seu espaço para ajudar as pessoas discutindo temas como a depressão. Dica mais do que anotada. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Oi você, que bom que chegou até aqui, não esqueça de deixar um comentário.

- Criticas, duvidas, sugestões são sempre bem vindas!

Obrigada pela visita e volte sempre ;*

Contato: contato@entrechocolatesemusicas.com