Comportamento Altamente Ilógico - John Corey Whaley

Oi vocês,

Há um tempinho eu solicitei para a editor Rocco um exemplar de Comportamento Altamente Ilógico e confesso que a primeira coisa que me atraiu foi a capa, o mais legal de tudo foi ser surpreendida com o enredo. Confira a resenha:


Título Original: Highly Illogical Behavior
Autor: John Corey Whaley
Editora: Rocco
Páginas:247
Sinopse: Um garoto de 16 anos tímido e retraído que sofre de agorafobia (transtorno de ansiedade que leva a pessoa a evitar locais que não considera seguros); uma menina ambiciosa e realista que sonha em entrar para a faculdade de psicologia. Determinada a provar que merece ser aceita no segundo melhor curso do país, Lisa se aproxima de Solomon para ajudá-lo a superar suas dificuldades, trazendo também seu encantador namorado, Clark, para próximo de sua “cobaia”. Logo, os três formam laços inesperados de amizade. À medida que se conhecem melhor, porém, os planos de Lisa começam a sair de controle, e cada um deles é obrigado a rever suas certezas e encarar seus medos. Será que Sol, Lisa e Clark conseguirão encontrar novos arranjos em suas vidas, servindo de apoio um ao outro na difícil tarefa de encarar a vida adulta que se aproxima?



Comportamento Altamente Ilógico foi meu primeiro contato com a escrita do jovem autor John Corey Whaley. A obra foi lançada pela editora Rocco e traz a história de Solomon um jovem de 16 anos que desde os treze não sai de casa. Ele sofre agorafobia, uma doença mental que – grosseiramente falando – une a ansiedade com síndrome do pânico, ou seja, nosso protagonista não consegue ficar em lugares onde ele acredita que possa ser constrangido ou se sentir impotente.



A última vez que Sol saiu de casa, foi para ir ao colégio, lá ele teve uma crise e para se acalmar tirou as roupas e mergulhou na fonte do colégio. A água dava uma sensação de paz a ele. Desde desse dia ele resolveu que seria mais fácil ficar em casa. 
Seus pais e sua avó nunca desistiram dele, tentavam de todas as formas fazer com que ele fosse pelo menos até o quintal da casa. Mas ele achava que não tinha necessidade. 
As crises de ansiedade apareciam, mas com menos frequência e quando aconteciam ele sabia como se portar. 

“Após o episódio da fonte, ele entendeu o que deveria fazer: afastando-se de tudo que lhe traz pânico, você não entrará em pânico.”

Claro, que às vezes ele pensava em como seria a sua vida no futuro? Ele não queria que seus pais ficassem fadados e ficar dentro de casa por causa dele, mas não estava disposto a se arriscar. Até porque Solomon já tinha desistido de fazer terapia e nem sonhava em tomar remédio. Ficar em casa era a solução.
Lisa é uma garota ambiciosa, ela estava no dia do incidente e ficou decepcionada ao ver todos rindo e julgando o rapaz que estava na fonte. Passou três anos querendo descobrir o que aconteceu com o jovem e um dia o destino quis que ela conhecesse Valerie, a mãe de Solomon. 
Ela quer ser psicóloga e como eu disse, é ambiciosa, então quer entrar para segunda melhor faculdade do país – ela também é realista, sabe que não passaria na melhor – e para isso, ela precisa escrever uma redação contando sua experiência com pessoas com doença mental. 



Quando ela conhece Valerie, tenta de todas as formas se encontrar com Solomon, mas ele está determinado a viver recluso, até que um dia ele aceitando a visita de Lisa.
O enredo vai tomando forma a partir daí e vai mostrando como uma amizade por ajudar uma pessoa que sofre com alguma doença mental. O problema de Solomon não tem cura, ele precisa ser administrado diariamente e ficou nítido a forma como a convivência com outras pessoas e a paciência pode ajudar bastante nesse caso. Sabe aquela máxima de: um dia de cada vez? Então, é isso. Sol ia vivendo um dia de cada vez contando com a ajuda de Lisa e Clark, namorado de Lisa. 



O enredo me conquistou de uma maneira tão grande que terminei o livro com um sorriso no rosto. Claro que a obra possui alguns defeitos e eu vou citar as duas coisas que me incomodaram. A primeira foi Lisa: eu acredito que você tem sim que ser ambicioso e querer sempre o melhor para você, o problema é quando você usa uma terceira pessoa para conseguir isso. Entendo o bem que amizade dela fez para Solomon, mas não aceitei o fato dela querer usar isso como um degrau para faculdade. Ela foi egoísta por diversas vezes e não apenas com Sol, mas com seu próprio namorado e sua melhor amiga. Lisa não era psicóloga, mas agia como uma e passava diagnóstico para tudo que acontecia em sua volta. Me irritou bastante isso nela. 
Outra coisa que me incomodou é que eu acho que o autor poderia ter dado um outro rumo para o final do livro. O final foi ótimo! Gostei bastante, mas os caminhos que levaram para o final acontecer, me deixou um pouco decepcionada, achei que poderia ter explorado mais a amizade de Clark e o segredo que Sol guardava para ele (na verdade não é segredo, mas não vou contar aqui).
Agora vamos falar sobre Clark: QUE PERSONAGEM MARAVILHOSO! Me encantei com ele em diversos momentos se não for para dizer todos. Amigo, leal, engraçado, preocupado. Ele foi um dos melhores personagens que já conheci em todos os livros que já li.

“- Não tem como fugir disso.
- Disso o quê?
- Da vida.”

A escrita de John é maravilhosa e envolvente. Não tem como não sorrir ou ficar encantada com o enredo. A parte gráfica está muito incrível. É simples, mas muito bonita. Não localizei nenhum erro de gramática.
Em suma, Comportamento Altamente Ilógico é um livro sensível, bem escrito, divertido e de rápida leitura. Vale super a pena.


Beijinhos,

19 comentários

  1. Oi Ani,
    Não conhecia o livro e acredito que a capa não teria chamado a minha atenção em uma livraria, mas claro que sua resenha abriu meus olhos.
    Gostei do enredo e acho que vale a pena arriscar sim a leitura.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Ani esse livro parece ser cheio de informação de uma realidade que muitos meninos vivem, gostei de saber a sua opinião com toda certeza. Além disso, quero saber o que esses novos amigos farão para ajudá-lo.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oi tudo bem?
    Não conhecia o livro mas sua resenha me fez ficar com vontade de fazer essa leitura me parece ser bem emocionante, fiquei curiosa para saber como os novos amigos do garoto iram ajuda-lo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. ola flor! Que livro diferente! Confesso que não tinha ouvido falar e também que a capa não me chamou a atenção. Meio que concordo contigo, pela sinopse já para perceber que Lisa, faz as coisas pensando única e exclusivamente em si mesmo, e sim isso irrita! Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia nada desse autor, mas se a história de fez terminar com um sorriso no rosto e é um livro sensível, bem escrito com uma parte gráfica linda, me interessou muito, vou procurar algo dele pra ler.

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Oiiii, tudo bem??

    Tenho esse livro na estante e estou louca para ler. Fiquei animada e desanimada com a leitura, mais pela questão de o autor ter tomado caminhos decepcionantes, isso sempre me faz ter muita raiva.
    Mas adorei a resenha, e terei q conferir para entender o que quis dizer.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  7. Heiii, tudo bem?
    Adoroooo quando somos surpreendidos pelo enredo!
    A capa realmente é bem linda, e nem conhecia o livro antes, primeira resenha que leio e já quero esse livro pra mim.
    Vou com certeza ler Comportamento Altamente Ilógico.
    Muito boa a sua resenha.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Tudo?
    Sabe que esse é um livro que não me chamaria atenção de primeira vista. Mas gostei muito da sua resenha parece ser uma história um pouco diferente das que estou acostumada. Não gostei do fato que você falou que a garota é um pouco egoísta, mas talvez isso não atrapalhe tanto. Se puder quero conferir.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Pela capa, o livro não me chamou atenção, mas depois de ler sua resenha fiquei com vontade de ler a obra, parece ser muito interessante!

    Beijos,
    Duas Livreiras / SORTEIO de vários kits de livros

    ResponderExcluir
  10. Oi Ani,
    Já li muitas coisas positivas sobre esse livro e fiquei muito contente por você ter curtido a leitura tanto assim, principalmente, por você ter concluído a leitura com um sorriso no rosto. Adoro essa sensação.
    Apesar de essas ressalvas apresentadas por você, é uma leitura que tenho vontade de fazer.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Eu não conhecia o livro e pela capa e título eu não o leria, mas, felizmente, li a sua resenha e ela me deixou curiosa. Espero algum dia poder ler.

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? Não conhecia o livro, e nem tinha ouvido falar dele antes. Me interessei bastante através da sua resenha, na qual podemos notar que gostou mesmo com os defeitos e o enredo de fato é interessantíssimo. Gosto quando a escrita do autor também é envolvente. Com certeza dica anotada <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Não conhecia o livro, mas me chamou bastante a atenção, e o mais interessante é o autor abordar a agorafobia, que é algo que nem sempre entra nas grandes discussões. Vou pesquisar mais sobre ele e quem sabe, adicionar na minha lista.

    ResponderExcluir
  14. Acho legal quando os autores trazem transtornos psicológicos, pois há tanto preconceito com pessoas que sofrem com esses problemas.
    Bom, vou anotar a dica de leitura, pois gostei muito da premissa.

    ResponderExcluir
  15. Oie!
    EU ainda não conhecia esse livro, mas fiquei com vontade de ler um livro que deixa essa emoção durante a leitura.
    Estou muito curiosa para ler esse livro, mesmo com os pontos negativos que apontou da trama.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  16. Ani, agora estou um tanto quanto arrependida por não ter dado atenção a esse livro quando foi lançado... Rs... Adoro essas obras sensíveis e divertidas que nos fazem terminar a leitura com um sorriso. Agora fiquei com bastante vontade de ler.

    ResponderExcluir
  17. Oie,
    é a primeira resenha que leio desse livro e adorei a história.
    Sei que era a vocação da Lisa ser psicóloga, mas nada dá a ela o direito de se tornar uma "especialista" para uma pessoa que precisava tanto de um profissional, te entendo totalmente.
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

    ResponderExcluir
  18. Poxa, não conhecia esse livro, mas assim como você, a capa me ganhou!!! A perfeição mora na simplicidade. *-* O enredo do livro me chamou muito a atenção. Não conheço muito essa doença, a agorafobia, mas quero conhecer. Amo histórias com personagens que tem algum distúrbio. *-* Já quero esse livro. Deve ser uma delicia de ler. Obrigada por compartilhar essa história linda com a gente. Um beijo.

    ResponderExcluir
  19. Oi, Tudo bom?
    Nunca li nada do autor, mas me pareceu muito interessante, fiquei encantada com a capa , pois achei ela linda demais.
    beijos, Joyce de Freitas.

    ResponderExcluir

Oi você, que bom que chegou até aqui, não esqueça de deixar um comentário.

- Criticas, duvidas, sugestões são sempre bem vindas!

Obrigada pela visita e volte sempre ;*

Contato: contato@entrechocolatesemusicas.com